Livro "O mito do Empreendedor"

A distinção entre estes papéis é clara, e todos são necessários para o bom funcionamento de uma empresa. A discussão de como estes papéis interagem entre si foi a melhor parte do livro O Mito do Empreendedor. Vamos à definição de cada um:

Empreendedor é aquele que tem o sonho, a visão. Técnico é aquele que sabe como fazer e faz. Administrador é aquele que bota ordem na casa.

O Técnico Precisa ter o tempo dele. Quer trabalhar o tempo todo e só pensa em executar tudo perfeitamente. Quando o gerente (Administrador) aparece pedindo um prazo, a perfeição foge pela janela acabando com o sonho do Técnico. É por isso que todos odeiam os seus gerentes. "O gerente não sabe de nada."

O Administrador

É aquele que organiza tudo em caixas cinzas perfeitamente alinhadas e etiquetadas. Ele compra post-it's. Faz cronogramas, organogramas, fluxogramas e hemogramas. Sem ele, o Técnico ficaria eternamente em busca da perfeição, algo que irrita muito o Administrador. "Por que nunca me entregam no prazo?"

O Empreendedor

Tem a visão. Ele viu algo que estava alí o tempo todo e transformou em um negócio. Como diria Fernando Dolabela: "O Empreendedor é a pessoa que sonha e busca transformar esse sonho em realidade". Com a ajuda de Administradores, ele agrega o trabalho de diversos Técnicos. Para realizar a sua visão. "Tive uma idéia!"

Continuando com o livro...

O autor começa a dar dicas de que estes papéis são também personalidades nossas. Agora adivinha só o que acontece quando nós, na maioria do tempo em modo Técnico, deixamos o Empreendedor tomar conta?

Aí decidimos abrir a própria empresa, por estarmos cansados de dar satisfações para o Administrador. O Empreendedor teve uma visão. No entanto ela foi uma visão técnica, uma oportunidade fazer tudo meticulosamente como desejado. O problema é que o trabalho técnico é apenas 10% da empresa. E problema maior ainda é que geralmente não sabemos disso.

O livro descreve exatamente o que acontece, como e porque 80% das novas empresas fecham em até 5 anos. A primeira parte do livro serve justamente para despertar essa noção, de que estamos colocando um técnico com as manias de técnico no lugar do presidente.

Na segunda parte ele sugere alguns métodos de gestão, baseado princípios das franquias Turn-Key. As idéias são ótimas para quebrar alguns paradigmas, independente do tipo de negócio que vamos abrir. A terceira parte é uma enrolação sobre como implementar alguns sistemas. Não vi muito valor porque estavam muito atreladas à um exemplo, e depois que se sabe os princípios, derivar os métodos é fácil.

Recomendo a todos (os Técnicos) pensando em abrir uma empresa!