Bruno Buccolo

Minha querida poupança

Desde criança eu gosto de guardar o meu dinheiro, mas à medida que fui aprendendo sobre investimentos, comecei a desdenhar a poupança por ser um investimento desinteressante de baixo retorno.

Com o tempo, no entanto, comecei a enxergar um outro lado, de propriedades bem interessantes e únicas, que fazem da poupança um investimento essencial para a carteira de qualquer investidor. Vejam só:

Características

Não tem taxas nem custos para investir. Qualquer outro investimento precisa de uma graninha para ser realizardo ou de manutenção. No caso de ações, precisamos pagar pelas operações da corretora. Já para os títulos do tesouro direto, pagamos uma taxa de custódia. E os fundos de investimento do banco cobram aquelas taxas de administração.

Não é alvo de impostos. Quando você começa a calcular a rendimento líquido, isto é, depois de descontar os impostos, você ve que uma boa parcela vai embora na mordida do leão. Isso faz com que o rendimento da poupança ganhe no curto prazo de boa parte dos investimentos em renda fixa.

O risco é zero. O rendimento da poupança é dado em função da taxa básica de juros (Selic), então os juros da poupança serão sempre positivos.

A liquidez é instantânea. Seja para investir ou resgatar, o processo é instantâneo, independente de como estiver o mercado.

O retorno é respeitável. A curto prazo, a isenção de taxas e impostos faz com que a poupança tenha um retorno respeitável.

Como utilizar a poupança

Obviamente a poupança não pode ser seu único investimento, no entanto podemos pensar alguns casos perfeitos para ela:

Reserva de emergência. É sempre bom ter o valor equivalente a alguns salários na poupança. Isso para caso aconteça alguma emergência. Muito melhor do que ter que vender bens ou investimentos num período ruim do mercado.

Viagem de férias. Se você viaja sempre nas férias, você vai precisar de um dinheiro de ano em ano. Lembre que a poupança ganha dos outros investimentos nesse período mais curto.

Começar a economizar. Se você ainda não começou a investir ou economizar, a poupança é o caminho mais fácil. Direto da conta do seu banco e sempre ali caso você precise. Já deixe o investimento programado no seu banco, 20% do seu salário, 10%, R$100 ou quanto você puder. Seja agressivo na quantidade, afinal, se no final do mês (ou no meio hehe) a conta não estiver fechando, você resgata na hora.

Cada investimento tem uma característica que você pode explorar.

© 2011– Bruno Buccolo (@buccolo) | Made in São Paulo ☂